COMECE COM PEQUENOS PADRÕES

7 A CADA 10 PESSOAS BUSCAM POR UMA MUDANÇA EXTRAORDINÁRIA EM SUAS VIDAS, MAS NADA MUDAM.

Como assim, 7 a cada 10 pessoas buscam por mudanças “extraordinárias” em suas vida? Você está dizendo que as 3 pessoas restantes não?

Não, não estou dizendo isso! Talvez se introduzisse da seguinte forma: 3 A CADA 10 PESSOAS CONSEGUEM MUDANÇAS EXTRAORDINÁRIAS EM SUAS VIDAS, você não estaria preso a esse detalhe, pois meu interesse é falar das 7 pessoas que tentam e tentam, mas não conseguem resultados nenhum (das outras 3 falaremos mais à frente).

Bem, para falar sobre esse assunto com você, quero trazer uma situação chave que foi um ponto de virada para todas as mudanças e conquistas que obtive em minha vida (e continuo obtendo). Lembro que há alguns anos buscava conquistar resultados incríveis, mas eu apenas objetivava o que um dia poderia vir a ser e não o que seria necessário fazer para chegar lá.

Como você já deve imaginar, fracassei por várias vezes até um dia perceber que a mudança que tanto objetivava estava exatamente nas pequenas mudanças que eu desprezava. E foi por essa explosão de clareza que eu comecei.

Então, antes de mais nada, quero que seja bem honesto(a) consigo mesmo(a):

AO SE LEVANTAR PELA MANHÃ, VOCÊ ARRUMA SUA CAMA?

Você deve estar pensando: “MINHA CAMA?”. Sim, sua cama!

Eu, você, seu vizinho, seus amigos e todas as pessoas que vivem nesse planeta e estão conscientemente saudáveis possuem objetivos, o problema é que dificilmente essas pessoas os alcançam.

Apesar de uma dura realidade, todo e qualquer indivíduo possui seu mundo particular, e nesse mundo, tudo que você vê e aprende transforma-se em um paradigma, ou melhor, em um mapa pessoal que o conduz a construção dos resultados, inclusive os atuais.

Digamos por exemplo que uma criança aos oito anos de idade deseje aventurar-se em um balancinho no parquinho do seu bairro, ou jogar bola com amigos, um a dois anos mais velho do que ele (uma idade não tão distante da criança), era algo a ser visto como perigoso por seus pais pelo risco de cair ou levar aquela “bolada” na rosto, isso porque para os pais dessa criança a segurança sempre era a melhor escolha. Muito possivelmente, essa pessoa já adulta possua uma visão de que tudo aquilo que proporciona perigo deve ser evitado. Uma limitação voltado a desafios e a capacidade de arriscar-se. Com isso ela age como uma pessoa mais cômoda, reservada e até dependente de outras pessoas (esse é apenas um exemplo de um estilo de padrão possível) e consequentemente fará com que esse adulto tenha dificuldades em tomar decisões ou iniciativas que mudem sua vida.

Em outro caso, se essa mesma criança fosse criada de forma mais independente, onde seus pais o permitiram tomar pequenas escolhas, e ter responsabilidades sobre suas ações (mesmo com a baixa idade) ela teria uma grande chance de ter crescido e se tornado um adulto mais proativo e repleto de crenças fortalecedoras. Esses pessoas são mais focadas em seus objetivos, dinâmicas, amam desafios e não possuem problemas em correrem perigos.

Para esse processo chamamos de ciclo da realidade. Veja só:

Resultado de imagem para ciclo da realidade

Tudo que você já viu e vê alimenta seu senso de crença, e por sua vez, cria os paradigmas que definem suas escolhas e suas verdades. E assim, você passa a agir de uma determinada forma, praticando ações que justifiquem sua personalidade pré-criada (crenças, valores, conceitos de verdades) e claro, para completar o ciclo, você acaba construindo resultados sejam eles positivos ou não.

O bom de tudo isso é que podemos mudar nossos comportamentos, pensamentos e condicionar nossas ações para obter resultados melhores, chamo de PERFOMAR. Perfomar é condicionar suas experiências a fim de potencializar a percepção que você possui da vida, o que faria desenvolver um novo ciclo de realidade e consequentemente resultados.

Então, não adianta reclamar ou dizer que os resultados associados ao fracasso são culpa de outras pessoas, pois não são! São seus! Você tem a responsabilidade de mudar os resultados condicionando suas ações de forma que o fracasso o possibilite a aprender e o sucesso o guie a ir mais além!

Mas então, por que temos tanta dificuldade de mudar? Mudar nossas vidas, nossas ações, comportamentos. Eu te respondo!

O problema é que sempre achamos uma desculpa para tudo, como por exemplo, manter uma relacionamento amoroso que há anos vem se desgastando e que possui em seu cotidiano comportamentos violentos, seja esses com agressões físicas ou verbais. Nesses casos um dos parceiros, geralmente as mulheres (não vejam isso como machismo), quando sofrem algum tipo de agressão e buscam terminar a relação, acabam retomando a mesma com a “desculpa” de que o agressor ainda a(o) ama ou que simplesmente agiu de cabeça quente. O fato é que o MEDO, APEGO, SOLIDÃO, COSTUME agem como sabotadores para justificar a falta de ação ou manutenção da decisão que já havia sido tomada, nesse caso.

Ok, mas como me condiciono para realmente mudar? Lembra da pergunta que fiz no começo? (Não?! Então reveja lá). Esperando que você a tenha respondido de forma verdadeira, gostaria que você repetisse comigo a seguinte afirmação:

A simples atividade de arrumar minha CAMA é tratada com desprezo e de maneira secundária!

Agora troque a palavra “CAMA” por “VIDA”. Isso mesmo, vida! Volte lá e releia.

O que achou? Pesado? Verdadeiro? Meio sem sentido para você? Se quer pensar assim, pense. A verdade que faço questão que você saiba é que se desprezamos pequenas leis, desprezamos as grandes. Se falamos tanto em corrupção, por que aceitamos alguns tipos de “acordos” que nos favoreça? Se reclamamos quando perdemos a vez na fila, por que não cedemos o nosso lugar ao idoso ou a uma gestante?

Entende? Se simplesmente não mudamos nossos comportamentos nas atitudes mais simples, que exigem mínima ação, como poderemos realmente perfomar em outros pontos de nossas vidas como relacionamentos, carreira, qualidade de vida, financeiro?

O segredo está em desenvolver a disciplina da mudança, essa está associada aos hábitos que por sua vez são ligados a nossas experiências e senso do que é certo ou errado.

Talvez arrumar sua cama antes de sair para trabalhar (ou ao acordar), não signifique nada para você, mas esse comportamento diz muito sobre você. Afinal, é fácil fechar os olhos para coisas tão pequenas e desejar as maiores. A Cama é uma metáfora que uso por ser o mais próximo do início do seu dia, e seria um excelente inicio de rotina, mas claro que isso reflete como um todo, sua mesa do seu trabalho, sua sala, banheiro, suas roupas, seus livros… Outra analise de mudança seria no quesito comportamental como querer uma promoção no trabalho, mas atrasar por um dia o relatório que seu padrão pediu, ou quem sabe querer mais amor por parte de seu parceiro(a), mas não estar atento à felicidade dele(a) e no quanto de amor e dedicação você oferece. Talvez você queira vender mais, mas não se importa com o pós-venda, a satisfação de seus clientes. Tudo isso está próximo à você e a um segundo de atitude! Entende?

Bem, há um infinidade de exemplos, cabe a você analisar e aplicar no que realmente diz respeito a sua vida! Porém, uma coisa devo dizer, aquelas 3 pessoas que conseguem mudanças e atingem resultados extraordinários, começaram por pequenos padrões, desenvolvendo a disciplina e a mentalidade de que, os maiores objetivos são alcançados nas pequenas ações. Arrumar a cama é uma delas!

A mudança deve ser gradativa, um passo de cada vez, mas isso é um outro assunto que ficarei feliz em trazer para você!

Se esse artigo fez sentido, compartilhe com seus amigos! Vamos construir pessoas mais fortes e capazes de vencer e ultrapassar as maiores barreiras.

Forte Abraço e simboraaaaa!

Josafá Nobre

Artigo revisado por: Ieda Galvão

7 respostas para “COMECE COM PEQUENOS PADRÕES”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s